SOBREIRO

SOBREIRO

4.99

A cortiça, para além do papel representativo na economia portuguesa, é uma mais-valia ecológica pela sua combustão lenta.

Quantity:
PLANTAR

Informação Adicional

Quercus Suber

Resumo
De rápido desenvolvimento (em comparação com outras espécies), tem um papel relevante na balança comercial portuguesa pela exportação de cortiça, e, graças a ela, o tronco é naturalmente mais resistente ao fogo.

Origem: Sul da Europa e Norte de África
Porte: < 25 m
Floração: Março – Julho (folha persistente)
Fruto: Setembro – Novembro (a partir dos 10 - 12 anos; com regularidade após 25)
Habitat: De raízes profundas, prefere solos soltos e permeáveis em ladeiras pouco elevadas (<1200m), protegidas dos ventos do norte e sem geadas, com climas algo húmidos pela proximidade ao mar.

Vantagens
Representando anualmente mais de 700 milhões de euros da exportação portuguesa, a cortiça é o maior atractivo desta espécie. Emprega-se na construção, na industria vinícola, no mobiliário, etc. Da primeira e segunda desboias (termo utilizado para o descortiçamento) obtém-se cortiça dura e irregular, difícil de trabalhar usada para pavimentos, objectos decorativos, etc. Só a partir da 3ª desboia se obtém uma cortiça para a elaboração de rolhas de qualidade. Para além da casca, o seu fruto - as bolotas, tal como os Carvalhos - são utilizadas na alimentação de animais e extracção de óleos vegetais. A madeira é utilizada para lenha e carvão vegetal, assim como para a extração de taninos utilizados, por exemplo, na cosmética.